sábado, 1 de outubro de 2016

Enquanto Organizava o Passado




Enquanto Organizava o Passado
(Gleidson Melo)

Depois de muito tempo resolvi dar uma pausa na rotina pesada e fui organizar tudo aquilo que não precisava mais. Documentos se confundiam com resumos de estudo, num instante em que fragmentos de pensamentos rabiscados em notas amareladas se apagavam com o passar dos anos. Eram prosas, poesias, crônicas e sentimentos perdidos no fundo de uma velha gaveta. A ocasião trouxe alegria, mas certamente muita coisa remetia a superações e o desejo de seguir adiante.
Achei fotografias cujas recordações reportavam momentos inesquecíveis, lembranças de outrora, de quando caminhava nas areias mornas das praias do litoral pernambucano – registros de encantamento e beleza únicos –, em ricas paisagens de mar e coqueirais.
Embalado ao som de uma rádio especializada em Música Popular Brasileira, a nostalgia tomava conta do espaço.  Nesse clima, eliminava as "tralhas" empoeiradas e guardava o que era de maior importância, os registros de um passado bom, em forma de imagens, papelada e muito do que me surpreendia.
     Enquanto tocava na rádio a bela canção “Tendo a Lua, de Os Paralamas do Sucesso”, deixei o passado preso em seu espaço temporal e segui em frente.

"Eu hoje joguei tanta coisa fora
Eu vi o meu passado passar por mim
Cartas e fotografias gente que foi embora
A casa fica bem melhor assim [...]"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conte-me algo sobre a postagem