quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Os Sonhos de Nina


Os Sonhos de Nina
(Gleidson Melo)

Marcas de momentos inesquecíveis: assim o tempo corre ao seu modo, enquanto a saudade ronda a mente e o coração dos sonhadores.

Contentar-se com as boas recordações é poder encontra-se com o verdadeiro significado da vida - o dom de ser feliz. Visitando o livro de memórias, somos capazes de resgatar lembranças de momentos especiais.

Numa dessas visitas ao passado, eis que surge uma menina que sonhava com um futuro próspero e repleto de grandes realizações. A sua vida de criança e adolescência não fora nada fácil, porque viver se tornava um grande desafio para quem buscava e trilhava um caminho certo e legal.

Mas, uma coisa era fundamental, a perseverança, enquanto a persistência sempre foi a sua marca registrada e que mais lhe rendeu grandes vitórias. Ela sabia que tudo dependia da sua capacidade de lutar.

A simplicidade a acompanhava e fez dos seus passos, motivos de verdadeiras conquistas.

Era uma vez uma menina magricela, que repousava em paz e acordava com o canto dos pássaros.

Todos os dias quando levantava, Nina fazia a sua oração matinal e agradecia a Deus por tudo que havia sonhado.

- Papai do céu, obrigada pelo sono e sonhos que me concedeste.

- Hoje acordei feliz, pois viajei por lugares inesquecíveis e com sabedoria pude ajudar muita gente a trocar as aflições pelas coisas boas e felizes que criaste:

- Mostrei-lhes o verdadeiro significado da vida.

- Deus, guarde o meu dia. Amém!

Em um dos sonhos, Nina caminhava por ruas lapidadas com estrelas espalhadas pelo chão. Nas asas do tempo, viajava por lugares inesquecíveis.

Era uma menina de olhos azuis e cabelos alaranjados. Possuía um dom muito especial de mudar o sentido das coisas.

Quando algo não dava certo, para quem cruzasse o seu destino, trocava uma de suas estrelas especiais por uma aflição pessoal.

Logo, o martírio cobria de pedras luminosas o caminho que passava.

Nina conseguia mudar o rumo da história de cada um e um mundo melhor era construído para todas as pessoas, de todas as partes do mundo.

A menina transformava tristeza em alegrias, alegrias em realizações e realizações em sucesso.

Sempre acordava feliz e satisfeita - não havia tempo ruim - porque tudo era como a mais pura realização.

Certo dia, Nina em seu lindo sonho percebeu que ao seu lado permanecia uma criança com cabelos encaracolados e ruivos; seus olhos eram de um azul expressivo e marcante.

Notou que em uma das mãos, segurava um baú envolto por uma fita dourada e na outra mão, uma estrela brilhante. E nunca mais Nina parou de sonhar.

Noutra aventura ela embarcou em bolha de sabão e conheceu lugares fantásticos.

A película mágica e transparente flutuava no ar. Em formato oblongo, variava em tamanho e refletia um espectro de cores magistrais; inconfundíveis à luz do sol. E tudo isso deixava a atmosfera com um sabor todo especial de infância.

Nina era uma menina sonhadora e em cada viagem que fazia, partia rumo ao infinito azul do céu. Levada pelo vento, a sua bolha de sabão planava no horizonte.

Do lado de dentro da fina membrana, sua cabeça ficava encostada na superfície, as duas mãos espalmadas, quadriculavam uma janela e dava para ver a terra toda colorida. Assim, com o olhar atento e um sorriso de alegria estampado no rosto, contemplava tudo com admiração.

A menina conheceu as Sete Maravilhas do Mundo e lugares fantásticos e inimagináveis em sua trajetória.

Enquanto o tempo passava depressa, em um dos sonhos Nina foi interrompida: era a sua mãe que a acordava para mais uma jornada de trabalho. 

Disponível no site Enseada dos Pensamentos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conte-me algo sobre a postagem